Perspectiva sobre o mercado imobiliário brasileiro

destaque
Frederico Mendonça Professor, escritor e empresário imobiliário

Frederico Mendonça
Professor, escritor e empresário imobiliário

O contexto que vive o Brasil, em seus mais diversos aspectos, reflete de maneira importante no mercado imobiliário. O cenário atual contrasta com o cenário que vivemos entre 2008 e 2013. Enquanto naquele período a demanda era crescente e chegou a consumir o estoque de imóveis prontos, hoje é bem diferente. Em São Paulo, no Rio de Janeiro e em outras grandes cidades, por exemplo,o estoque de imóveis prontos é recorde, motivando as construtoras a reduzirem os valores das unidades e até mesmo adiarem novos lançamentos.

Para entendermos o que está acontecendo é importante sabermos que o mercado imobiliário — não só no Brasil — apresenta comportamento cíclico, ou seja, nele ocorrem fases que se su-cedem e que se repetem periodicamente e que estão intima-mente relacionadas com outros ciclos econômicos e de negócios.

Estudos realizados constataram que os ciclos imobiliários duram em média oito ano se que o seu principal fator é a relação entre a oferta e a demanda, que, por sua vez, pode variar em razão de vários fatores,os quais não vamos abordar aqui.

Os pesquisadores também constataram que um ciclo imobiliário possui quatro fases, o boom, a desaceleração, a recessão e a recuperação.

A fase do boom inicia com um grande crescimento da demanda, acima até da oferta, provocando grande aumento dos valores dos imóveis.

As construtoras então aumentam a sua produção visando atender essa grande procura, e assim começa a fase da desaceleração, na qual a oferta de imóveis supera a demanda.

Esse desequilíbrio entre a oferta e a procura implica queda nos valores dos imóveis, dando inicio assim à fase da recessão, na qual o mercado passa a ter uma grande quantidade de imóveis sem que haja demanda suficiente para absorvê-los.

Quando esses valores chegam a patamares muito baixos, a demanda volta a crescer e aí tem início a fase da recuperação, na qual os valores dos imóveis tornam a subir.

O que estamos vivendo atualmente é a fase da recessão, ou seja,uma desaceleração nas vendas, porém não uma bolha, seja ela de queda brusca de precisou de crédito, como ocorreu nos Estados Unidos. E, por essa razão, esse é um excelente momento para quem está com dinheiro comprar um imóvel, uma vez que poderá barganhar e conseguir adquirir a sua casa, o seu apartamento ou o seu ter-reno por um valor muito interessante. Aliás, é a hora de se fazer aquela proposta que a gente acha que o proprietário não irá aceitar.

Mas nada de pensar em comprar um imóvel no exterior. O grande negócio agora é o estrangeiro comprar aqui, pois o imóvel que custava 450.000 Dólares há 4 anos, agora se compra por 250.000 Dólares.